Biografia

Saiba mais sobre o Deputado

Currículo

Rogério Mendonça, o Peninha, nasceu em Nova Trento. É filho de Lauro Mendonça e Cremilda Tridapalli. Adolescente, foi morar em Camboriú para estudar na Escola Agrotécnica. Mais tarde se mudou para o Rio Grande do Sul e se formou Engenheiro Agrônomo.

Em 1976, por meio de concurso público, ingressou na antiga Acaresc (atual Epagri) e foi atuar em Ituporanga, no Alto Vale do Itajaí. Peninha teve papel fundamental para que o município fosse reconhecido até hoje como a Capital Nacional da Cebola. O bom desempenho como engenheiro agrônomo e o reconhecimento dos produtores logo o alçaram ao cargo de Secretário Municipal de Agricultura.

Na década de 80, Peninha se filiou ao seu primeiro e único partido, o PMDB. Sua trajetória política começou na eleição vitoriosa para o cargo de vice-prefeito de Ituporanga. O trabalho como vice foi reconhecido e, na eleição seguinte, foi eleito prefeito da cidade.

Ao deixar a prefeitura, presidiu a Epagri por dois anos, no governo Paulo Afonso. A atuação, antes regional, passou a ser reconhecida em toda Santa Catarina.

Em 1998, Rogério Peninha Mendonça foi eleito pela primeira vez Deputado Estadual, com 25 mil votos. Quatro anos depois foi reeleito com votação crescente: 35 mil. E em 2006, com 55 mil votos, foi reconduzido à Assembleia Legislativa.

No ano de 2010, com 110.170 votos, foi eleito pela primeira vez Deputado Federal e passou a ser uma voz forte em Brasília, no Congresso Nacional. Nas eleições de 2014, foi reeleito com 137.784 votos.

  1. Peninha começa seus estudos na Escola Agrotécnica, em Camboriú – SC.

  2. Forma-se em Agronomia pela Faculdade Eliseu Maciel, na UFPEL, em Pelotas – RS

  3. Ingressa na antiga Acaresc (atual Epagri) e passa a morar em Ituporanga, no Alto Vale do Itajaí.

  4. Filia-se ao seu primeiro e único partido, o PMDB.

  5. Vence a eleição para vice-prefeito de Ituporanga.

  6. Elege-se prefeito de Ituporanga

  7. Torna-se presidente da Epagri.

  8. É eleito deputado estadual, com 25 mil votos.

  9. Reelege-se com votação crescente: 35 mil votos.

  10. Com 55 mil votos, é reconduzido à Assembleia Legislativa.

  11. Chega à Câmara dos Deputados, com 110 mil votos.

  12. Reelege-se deputado federal, conquistando 138 mil votos.