Avança na Câmara Federal o projeto para tornar Gaspar a Capital da Moda Infantil

Com objetivo de incentivar o turismo de compras e de eventos no município, a proposta do deputado Peninha já tem relator

Com objetivo de incentivar o turismo de compras e de eventos no município, a proposta do deputado Peninha já tem relator

Protocolado na Câmara dos Deputados há um mês, o projeto que denomina Gaspar como a Capital Nacional da Moda Infantil segue tramitando na Casa. Houve a definição de que o deputado catarinense Darci de Matos (PSD) será o relator na Comissão de Comissão de Cultura (CCULT) da Câmara.

Autor da PL 4319/2019, o deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB) acredita que o projeto deve ter parecer favorável do relator e boa possibilidade de ser aprovado na comissão. O parlamentar ressalta que a proposta deve estimular a economia de Gaspar.

— Já conversei com o deputado Darci e ele está sensibilizado com a proposta. Temos grande chance de vitória na comissão. Este título irá consolidar e fortalecer Gaspar no mercado nacional e internacional. Isso vai gerar mais emprego e riquezas, inclusive com a exploração do potencial do turismo de consumo — explicou.

Parceria com empresários de Gaspar

O projeto foi protocolado em 8 de agosto, durante viagem da representantes da Associação do Comércio e Indústria de Gaspar (Acig). O objetivo da entidade ao criar o projeto em parceria com o deputado Peninha é incentivar o turismo de compras e de eventos no município, o que inclui congressos e seminários especializados na temática.

Atualmente, o setor têxtil corresponde a 28,16% das empresas instaladas em Gaspar, sendo 870 indústrias de confecções, 484 facções e 85 relacionadas a tinturaria, fiação e tecelagem. O segmento têxtil do município é responsável por 8.461 postos de trabalho, cerca de 37,65% de todas as vagas de emprego do município.

As pesquisas feitas pelo Núcleo Têxtil da Acig indicam que cerca de 60% das empresas e postos de trabalho do setor em Gaspar estão relacionadas com a moda infantil. Os dados tem como base a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) de 2017, informação mais recente disponível no Ministério da Economia.
 

***Com informações do Jornal de Santa Catarina.