Comissão de Cultura aprova projeto que torna Gaspar a Capital Nacional da Moda Infantil

Título só depende da aprovação de mais uma comissão na Câmara dos Deputados

Título só depende da aprovação de mais uma comissão na Câmara dos Deputados

O município catarinense de Gaspar está cada vez mais próximo de ser reconhecido nacionalmente como Capital da Moda Infantil. A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (13) projeto de autoria do deputado federal Rogério Peninha (MDB) que concede o título para a cidade.

“Esta identidade vai ajudar Gaspar a se projetar ainda mais a nível nacional e internacional, incentivando o turismo de compras e eventos e abrindo inúmeros caminhos para o setor que gera mais de 8 mil empregos diretos na cidade”, ressalta Peninha. A iniciativa para apresentar a proposta foi motivada pela Associação do Comércio e Indústria de Gaspar (Acig) ainda em 2019.

O prefeito da cidade, Kleber Wan-Dall, está em Brasília nesta semana e acompanhou presencialmente a reunião da Comissão que aprovou mais esta etapa da proposta. “Sem dúvida o título vai projetar a nossa cidade e ajudar no desenvolvimento do setor”, comemora. Nesta fase, o projeto teve como relator o deputado catarinense Darci de Mattos (PSDB), que deu parecer favorável à proposta.

O título

Santa Catarina é referência nacional na indústria de tecidos. A maior parte da produção está concentrada no polo têxtil de Blumenau, da qual Gaspar faz parte. A região produz 440 mil toneladas anuais, equivalentes a 20% da produção brasileira.

Gaspar tem cerca de 1.500 indústrias têxteis. Especializadas em moda infantil são entre 500 e 600, sem levar em conta as unidades formais que ampliariam este número. O segmento representa cerca de 30% do PIB local, segundo levantamento da ACIG.

 “Nada mais natural e apropriado que a cidade seja a referência nacional no segmento de moda infantil”, defende Peninha.

Tramitação do projeto

O PL 4319/19 vai, agora, para análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). Como tem caráter conclusivo, não precisará passar pelo parecer do plenário, seguindo direto para o Senado Federal.